Avaliação de vulnerabilidades nas comunidades remotas de Kahua nas Ilhas Salomão

Kahua, nas Ilhas Salomão, é uma região remota e ecologicamente diversa. A população de 4500 habitantes reside em 40 comunidades. Os transportes, as comunicações e outros serviços são limitados.

Two fishermen in a canoe, Solomon Islands

W. Henry/Marine photobank

As comunidades dependem da agricultura de subsistência ‒ em particular do cultivo de tubérculos ‒ da pesca e dos recursos florestais. Uma organização de base, a Associação Kahua, estabeleceu precedentes para a participação comunitária, incluindo a aprendizagem. O projeto adotou uma abordagem assente em três níveis, cada um dos quais concebido em conjunto pela equipa de investigação e a Associação Kahua com base no tipo e no envolvimento dos participantes. Todas as fases do projeto foram planeadas com vista a facilitar e consolidar a aprendizagem colaborativa com os participantes do projeto e, em última análise, com a comunidade. Isso foi conseguido envolvendo os membros da associação, na qualidade de parceiros de investigação, na conceção, copropriedade, implementação e utilização da investigação e dos seus resultados. Compreendeu a formação da população local com vista à realização de investigações sociais e ambientais, a incentivação das pessoas a refletir sobre as suas perspetivas, experiências e comportamentos próprios e a partilha aberta e atempada dos resultados da investigação com a comunidade. Dos resultados do processo destacam-se a ampla participação da comunidade, a recolha e apresentação de dados e a promoção de uma cultura de reflexão e aprendizagem, elementos fundamentais na construção da resiliência.